Doença mão-pé-boca, 11 casos já foram registrados até o momento em Suzanápolis.

Comum entre crianças de até 5 anos, pode causar lesões dolorosas na boca e na pele

Doença mão-pé-boca, 11 casos já foram registrados até o momento em Suzanápolis.

 

Comum entre crianças de até 5 anos, pode causar lesões dolorosas na boca e na pele

   A Secretaria Municipal de Saúde de Suzanápolis pensando no bem estar de nossa população faz um alerta aos pais e responsáveis de nossas crianças sobre o vírus Mão pé e boca, Feridas avermelhadas na planta dos pés, mãos e interior da garganta, mal estar podem ser indicações de contaminação pelo vírus cosxackie. É uma doença muito comum na infância, principalmente em crianças de até cinco anos, geralmente tem inicio com febre e pode durar em torno de 2 a 3 dias. A síndrome da Mão-Pé-Boca na maioria dos casos é curada sozinha em até 7 dias. A pessoa que estiver infectada pode transmitir a doença pelo contato próximo a outra pessoa, seja pelo ar, ao espirrar, tossir ou até mesmo falar, pelo contato com fezes ou objetos contaminados.

   Um trabalho de parceria entre a Secretaria Municipal da Saúde e Departamento de Educação e Cultura sobre a doença vem sendo realizado nas escolas do município através de orientações aos professores e funcionários além de higienização constante no local.

                                     Como prevenir?
   Os enterovírus, como os causadores da doença mão-pé-boca, são chamados assim porque dependem de um ciclo fecal-oral no trato digestivo humano. Portanto, para evitar sua transmissão é importante manter a higiene: lave as mãos depois de ir ao banheiro e antes de comer ou de preparar as refeições. A atenção na hora de higienizar frutas, legumes e verduras devem ser redobrada. Os responsáveis pelas crianças devem sempre manter as mãos e as roupas limpas. Estabelecimento onde se concentram muitas crianças, como creches e escolas, devem garantir a limpeza diária dos brinquedos de uso coletivo.

                                   Quais são os riscos?
A doença é limitada. Entre o segundo e o sexto dia após a infecção ocorre o período de incubação em que os sintomas são parecidos com uma gripe. A partir daí a febre aumenta e surgem as ulcerações, primeiro na boca e depois nas mãos e pés. Por volta do 13º dia os sintomas diminuem. Do surgimento dos primeiros sinais até a cicatrização das lesões na pele são, no máximo, 17 dias. Em casos raros, pode evoluir para meningite viral, mais branda do que a bacteriana.

Compartilhar

Comentários

    Nenhum comentário registrado. Seja o primeiro!

Deixar um comenário

Atenção: seu e-mail não será publicado.

ACESSIBILIDADE

Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas: Alt + [ de atalho]

Atalhos de navegação:

Tamanho da Fonte/Contraste
Por Favor, aguarde...