ESTAS ESPÉCIES MORAM EM NOSSA REGIÃO. PROTEJA.

ESTAS ESPÉCIES MORAM EM NOSSA REGIÃO. PROTEJA.

 Medidas de proteção aos animais silvestres que habitam áreas de influência de Suzanápolis e região, são essências tanto para a preservação ambiental quanto para a segurança dos usuários. Nos últimos anos centenas de animais foram mortos e atropelados em vicinais e avenidas de Suzanápolis, incluindo a Capivara, animal que aparece com freqüência no Município. Suzanápolis é cercado pelo Rio São José Dos Dourados e tem como afluente do rio o Córrego Jacutinga, lugar esse que habita vários animais silvestres.

     Respeitar o limite de velocidade e placas de sinalização existentes ao longo do trecho é muito importante para a preservação da fauna silvestre. Ao avistar um animal próximo à pista reduza a velocidade de forma prudente, é de extrema importância que os motoristas ao passarem não joguem lixo nos rios e nas estradas isso também contribui na proteção da fauna e flora. A destruição da flora provoca diversos danos ambientais.

     A prefeitura municipal de Suzanápolis tem o intuito de proteger a nossa fauna e instalou placas de sinalização pelas vicinais do município Conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro, estas placas advertem aos condutores da possibilidade de presença, adiante, de animais na pista. E o dever do motorista é reduzir a velocidade no trecho.

    Ao avistar algum animal na pista, algumas dicas podem ser seguidas. Não é indicado buzinar ou acender o farol alto, já que a reação do animal é imprevisível. O motorista também deve reduzir a velocidade e ultrapassá-lo pelas costas. Por fim, pode comunicar a policia ambiental pelo telefone 18 3704 – 1774.

Confira algumas dicas importantes para evitar acidentes na pista.

                              FATOS E DADOS:

Ao diminuir a velocidade do veículo em 10 Km/h, o risco de atropelamento de animais cai entre 20% e 30%;

A cada segundo, 15 animais silvestres são atropelados em estradas brasileiras;

Grande parte dos atropelamentos de animais ocorre no período noturno, devido ao hábito da maioria das espécies;

Com o farol alto, o motorista consegue avistar um animal a 450 metros. Com farol baixo, 150 metros.

O asfalto dificulta a locomoção de espécies dotadas de unhas grandes, como tatus e tamanduás e capivara.

Compartilhar

Comentários

    Nenhum comentário registrado. Seja o primeiro!

Deixar um comentário

Atenção: seu e-mail não será publicado.

ACESSIBILIDADE

Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas: Alt + [ de atalho]

Atalhos de navegação:

Tamanho da Fonte/Contraste
Por Favor, aguarde...